Feira Popular meets Vila Natal

Desde finais de Novembro até princípio de Janeiro, em Hyde Park, surge um parque de diversões que, para mim, é um híbrido entre a feira popular de Lisboa e a Vila Natal em Óbidos. Contou-me a K que quando a Winter Wonderland surgiu pela primeira vez podia-se andar calmamente por ali sem ser preciso fazer desvios e fugir dos magotes de gente que por ali circulam; actualmente é um corropio de gente, uma amálgama de corpos que se reunem juntos dos bares, dos mercados de Natal e das diversões, e durante os fins de semana nem pensar em ir até lá.

IMG_1283Por todo o lado se ouve uma estranha mistura de música tradicionalmente natalícia e êxitos da música internacional; tanto se destingue “Have yourself a merry little Christmas” de Frank Sinatra, como “Livin’ la vida loca” de Ricky Martin.

natal1natal2Há pais Natal por todo o lado, elfos e bonecos de neve a espreitar; ursos polares, pinguins e tantos outros seres e animais habituais destas épocas; comem-se waffles com diversos toppings, crepes e castanhas assadas; bebem-se cafés, chocolates quentes ou, o mais característico, mulled wine (vinto tinto quente com especiarias) que aquecem nestes dias frios de Dezembro.

Natal4IMG_6428Nada apreciadora de vinto tinto virei-me para a mulled cider, uma alternativa também alcoólica para quem não gosta de vinho. Eu e a E parámos num dos imensos bares da Bavarian Village dentro do parque, e pedimos uma para cada uma. O rapaz olhou para nós e disse “Sure, you just need to show me some IDs”, perante o nosso olhar surpreso lá prosseguiu com a explicação que todos os adultos que pareçam ter menos de 30 anos têm de mostrar provas de terem mais; por lei estão proibidos de vender bebidas alcoólicas a menores de 25 anos!! Really?? Não que isso fosse surpresa, mas eu pareço ter menos de 30??? Jura? Não sabia se havia de me sentir frustrada por não conseguir comprar ou lisonjeada por parecer menos de 30, mas de qualquer maneira, e estupidamente, nem eu nem ela (ela sim, com menos de 30) tínhamos connosco prova de maioridade: nem BI, nem passaporte, nem carta de condução, nada!! Sugerimos cartões de débito, de crédito, de enfermagem, mas nada! “Better luck in a different place” and off we went.

Segunda tentativa e de novo o mesmo obstáculo “show me your IDs”… por trás do balcão a senhora permaneceu irredutível perante a nossa insistência e lá admitiu que percebia que eu tinha mais de 18 mas mesmo assim tinha de obedecer à lei, e acrescentou que havia polícias pelo parque a vigiar, além de câmaras. Credo, mas que paranóia! Ou não, consigo perceber que os ingleses adoram todas as desculpas para se embebedarem mas, caramba, via-se que não éramos adolescentes à procura disso, só queríamos provar… a E ainda aventurou pedirmos a alguém que comprasse por nós (digno de filme!!) mas depois de dar volta ao miolo lá me lembrei que tenho uma cópia do passaporte no mail; depois de lhe mostrar aceitou e vendeu-nos duas. Pelos vistos basta uma pessoa ter provas de mais de 18 e até podíamos levar um garrafão de cinco litros para cada uma…

IMG_1282Depois das aventuras para beber a mulled cider, marchou um fish & chips (não consigo achar piada a isto), um café quentinho (pedi espresso, saiu-me uma banheira de café) e um waffle quentinho com chocolate derretido por cima… como no ano passado as diversões mais radicais ficaram por experimentar pois a todos que me acompanharam falta a coragem e abundam as vertigens…

Natal5Por isso ficámo-nos pelo passeio pelo parque e por pôr a conversa em dia que, após dois meses, havia muito que actualizar. E aproveitar o sol que neste dia resolveu dar um ar de sua graça…

Natal3IMG_6426IMG_6424

Hello Scrooge...

Hello Scrooge…

Não é, de todo, o meu sítio preferido e dispenso os magotes de gente e a confusão, mas é um bom sítio para beber uma sidra e comer uma waffle. E se algo ficou bem marcado na minha memória, além de acharem que tenho menos de 30 anos! (You made my day!”, disse eu ao rapaz, à laia de despedida) foi o frio, e que frio!! O frio tem andado por aqui mas como ando muito a pé sinto-o, mas com relativa intensidade; afinal, está frio e entramos para o autocarro – e está quente!, está frio e entramos no metro – e aquecemos!, está frio e entramos numa loja – e quase nos despimos com o calor que está!, mas ali, no descampado do parque, está frio e… continuamos com frio. E depois de algum tempo a andar a passear com dois blocos de gelo enfiados em botas e de luvas a cobrir os dedos quase isquémicos chega a vontade de voltar para casa ou, pelo menos, ir para algum lado quente nem que seja para o metro para aquecer.

E deixámos a Winter Wonderland para o ano. Talvez. Quem sabe…

IMG_6432

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s